Tuesday, 3 April 2012

CONTRA A FOME: RESTAURANTE SOCIAL




Refeições entre 0 cêntimos e 1 euro no 'restaurante social'

A paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Setúbal, inaugura hoje um 'restaurante social' que pretende «servir os pobres com dignidade», cobrando-lhes por cada refeição apenas o que possam pagar, até ao máximo de um euro por refeição.

O padre Constantino Alves disse acreditar que esta solução «permite libertar os pobres da pobreza»: «Dar refeições só contribui para alimentar o ciclo da pobreza. É preciso dignificar os pobres, afastá-los do estigma dos restaurantes para pobres e responsabilizar as pessoas pela sua própria sobrevivência», afirmou.

Este 'restaurante social' vem substituir o serviço de distribuição de excedentes dos restaurantes que funcionou durante dois anos e meio e entregou cerca de 60 mil refeições a famílias carenciadas do concelho.

A partir de hoje as famílias carenciadas têm ao seu dispor, entre as 19.30 horas e as 20.30, refeições completas – sopa, pão, prato principal e sobremesa – por um preço que varia de acordo com a situação económica de cada agregado: «A situação das famílias é avaliada e calcula-se o que podem pagar, que pode ir de zero cêntimos a um euro», explicou.

No espaço do restaurante há lugar para 60 pessoas mas os clientes podem também levar as refeições para casa.

O responsável acrescentou ainda que «outra mais-valia do projecto é o facto de todas as pessoas – e não apenas as pessoas pobres – poderem usufruir deste serviço. Todos podem comer, desde que paguem o que puderem pagar».

O custo real das refeições, que são asseguradas por uma empresa, é de dois euros. A paróquia conta, para já, com os donativos feitos à igreja e com a ajuda de 66 voluntários. Num futuro próximo conta com o estabelecimento de parcerias com outras instituições.

A inauguração do espaço acontece hoje às 18.30 horas na igreja de Nossa Senhora da Conceição, e conta, entre outras, com a presença do Bispo D. Gilberto Canavarro dos Reis e da presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira (CDU).

Depois haverá jantar e, claro, cada um – mesmo quem tenha sido convidado – paga o que puder pagar.

29 de Junho, 2011




No comments:

Post a comment